quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Rosângela

Poesia: SP. 02/03/01

Rosângela singela
Não é anja mas é bela
O teu sorriso me congela
És uma jóia na janela
Bem mais doce que geléia
Tão natural com a juréia
Sua jangada que vagueia
Junto de mim sereia
Nesse jogo sem vitórias
É tão justa nossa glória
Não é Rosa não é Ângela
Mas sim Rosângela
Na minha janela.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deem sua opinião, grato!