terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Não da mais

Letra: Sp. 03/01/11


Não da mais
Era só um lance
Foi ficando serio
Esse adultério
Foi criando força
E essa moça
Tirando o meu juízo
Isso tem que terminar.

Não da mais
Não quero
Não vou continuar
Essa historia pode acabar
Com um final tão ruim...

Não da mais
Meu lar é cheio
De paixão
De amor e de tesão
Não pode terminar assim...

Não da mais
Foi bom enquanto durou
Nosso romance terminou
É triste
Mas chegou ao fim...

Não da mais
Falhei mas me arrepende
Meu grande amor esta aqui
Minha esposa
Sempre ao meu lado.

Simplesmente

Pensamento: Sp. 08/05/05


O amor foi feito
Para se viver
E não para durar
O quanto se quer
Que duri.

duração

Pensamento: Sp. 11/04/05


Nada é doloroso
Para sempre
E nenhuma felicidade
É constante.

Saudades

Letra: Sp. 03/02/05


Era meio de semana, quarta feira
Eu fui para ve-la antes de viajar
Mas não tive coragem de leva-la
Até a rodoviária.
Pois sei o clima mau
Que traz a despedida.
Agora estou aqui longe de ti
Quero beija-la cadê você
Quero ama-la... vou te esperar.

E você vai voltar das gerais
Isso se eu não for atraz
Que saudade é essa
Que me aumenta a pressa
De te encontrar...
Em mais um Carnaval
É fulia geral o meu coração.
Só de pensar que você
No abri alas do prazer
Vai me levar
E o nosso amor vai durar
Até a velha guarda
Dois apaixonados no final
da avenida.

Meu equilibrio

Letra: Sp. 03/12/04


Ah! delicada, escraxada,
recatada, dedicada
Essa é minha eterna namorada...
Um sonho bom com relances de terror
Mas ao despertar tudo esta no seu lugar
Menina... mulher sabe o que quer.
Meu horizonte, meu equilíbrio
Pra eu não cair no precipício.

É um suplicio te ver chorar
É um martírio te ver sofrer
Mas sou único capaz de fazer
Seu coração sorrir.

Vou te levar até o céu
No nosso lar feito de nuvens
E as estrelas dão passagem
ao nosso amor
Que a lua abençoou.

Pedreira

Letra: Sp. 16/08/04


Eu avistei aquela pedreira
Eu avistei de longe
Eu avistei aquela pedreira
Eu avistei aquele monte.

Paredões de concreto e aço
As luzes no alto clareiam meus passos
E é pra lá que eu vou, é pra lá que eu vou
E pra lá que eu vou, é pra lá...
São horas de amor, são horas de dor.

Eu avistei aquela pedreira
Eu avistei de longe
Eu avistei aquela pedreira
Eu avistei aquele monte.

Paredões de concreto e aço
As luzes no alto clareiam meus passos
E é pra lá que eu vou, é pra lá que eu vou
E pra lá que eu vou, é pra lá...
Quem vai pra lá não pensa em ficar

Suplica ao senhor alta
Suplica ao senhor alta

Mas eu preciso ir, vou me embora
Chegou minha hora
Mas semana que vem eu volto
Eu chego aqui
Mas semana que vem eu volto
Pode esperar.

E é pra lá que eu vou, é pra lá que eu vou
E pra lá que eu vou, é pra lá...






quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Nosso grito

Letra: Sp. 07/07/04



Lá do lado da colina ouvi uma voz
Que me disse não se assuste somos nós
O nosso grito é de amor e compaixão
Ouça esse grito e sentira a mutação
Da cor escura a transparência chegarão
Somos herdeiros da pureza infinita
Somos guerreiros do exercito dos céus
Anjos de amor que a mando do senhor
Te protegemos apesar da grande dor.

Mas algum dia chegara a alvorada
A estadia no fim da grande estrada
O seu espírito divorciado do seu corpo
O nó que prende desatado num suspiro
O peso dessa crosta aliviado
Com mais leveza e candura seguira
Ao encontro de jesus pra se salvar.

Minha sina





Dói... dói demais saber
Que o pranto que rolou de você
Fui eu... fui eu...
E me assumir perante a ti
Que o mundo me fascina
Mas você que é minha sina
Minha menina...
Eu que te amo, te proclamo
Te reclamo, te declamo
Você é meu ressitau o porque
Você é o lado puro do meu ser
Me doeu... mas não vai mais me doer

Eu encontrei o meu remédio
A minha cura
A solução pra minha vida de amargura
A ponte que permite
Eu alcançar o outro lado
Amor sincero que me quer
Tal melhorado
A paciência que me tem
Me fez calado
A persistência só de quem apaixonado

Se arrancarem do meu peito
O coração, seria inútil
Esta gravada na memoria
Se me arrancassem a cabeça do pescoço
Não adianta, tuas lembranças
Ficarão no coração
Se tirassem de mim essa libido
E decepassem do meu corpo
Esse tesão, seria inútil
O sexo é muito bom
Mas com você é segunda opção.

Só o amor é real

Por amar demais finge que não
Por amar demais tenta entender
E por te amar demais chora por você
E por te amar demais tenta te esquecer
Mas quem ama demais
Também sofre a mais
Vive intensamente, tudo é diferente
Vive com mais vontade
Tudo tem horizonte
E dessa realidade o sentimento
Não se esconde.


Só o amor é real
Que cura e contamina
É um mundo aparte
De nossas vidas
Ele te fortalece ele te anima

Ele assalta e te rouba o chão
Ele te deprime
E te enche o coração
Mas não se reprima
Amar é sempre bom.


Outra não há

Letra: Sp. 21/04/04


Eu gostaria que um dia acreditasse
Te quero tanto...
Eu te peço acredite não duvide
Te amo tanto... tanto...
Eu não à trocaria por um copo
Companhias noites vazias.

Você é meu coração
Pode não crer mas é real
Não tenha ciumes de uma garrafa
Não se diminua por colegas de bar
Sei que estou me matando
Mas outra não há
Não estou te trocando... juro...


É somente uma fuga do paraíso
Um momento fugaz que eu preciso
Não é nada a mais
Que um simples instante
Que se compraz com a ilusão

É somente um espaço
De um ponto a outro
Que eu não me desfaço
Que me chamem de louco...
Louco...

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Na contra mão

Letra: Sp. 14/04/04


Aquela velha historia
Da gente achar
Que tudo esta sob controle
É só você piscar para enxergar
Que se deu mau.
Como um casal
Que hoje faz promessas
De amor sem final...

Depois destroem tudo
Esquecemos que o estado muda
Nunca fica tudo sempre igual
Aproveito a calmaria
Amanhã é outro dia
Pode ser que eu não alcance
Os pés no chão.

E agente faz a ligação
E tudo fica claro
Ou segue as fendas mais estreitas
Ou vai na primeira classe
Desse avião na contra mão.

quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Tolerante

Pensamento: Sp. 10/11/10


Aceito, tolero, respeito...
Me misturo, sou homogênio
Mas sei quem sou
Você sabe quem é?
O que falam some no vento
O veneno se dilui
Mas o que sou todos sabem!
Vivo pra mim e pros meus
E os meus me reconhecem
Mesmo na lama.
Faça o seu o meu esta sendo feito
Não sou o que vêem
Sou o que sou
E isso é meu
Ninguém me tira
Ou você aceita
Ou você respeita
Mas não nada
Que você poça fazer
Estou no podium
E a vitoria é certa
Me desculpe
Mas sou vencedor.

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

07.10.10 DIA DO COMPOSITOR!

Pensamento. Sp. 07.10.10

Escrever muitos podem
Pode ser em prosa,
Pode ser em verso.
Mas ser um poeta ou
Um compositor ah!
Isso não é fácil não...
Você tem que nascer
Com o externo do peito
Aquele chamado
De boca do estômago
Aberto pra arte,
É um canal que só
Os poetas e compositores
Tem! é por ali
Que entra a inspiração
E a inspiração só procura
Quem nasceu com o dom
De organizar palavras e sons
A seu bel prazer,
Só aqueles que conseguem
Alcançar o nirvana
Aquele estado de espírito
Celestial, aquele transe
Que se transforma em
Mediunidade pura!
E que resulta sempre
Em algo muito bom
De se ler ou de se ouvir
Isso é o poeta e o compositor
E não adianta dizer que é!
Porque no fim
A sua obra te condena
Mas se você realmente for
Ela te eternizara para sempre.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Gotas de emoção

Letra: Sp. 23/09/04


Não posso permitir
Minha cabeça confusa
Fundir nossa paixão
Meu egoísmo profundo
Dissolver nossa união
Já derramamos gotas
Do rio da emoção
Vamos fechar as comportas
Desse nosso coração
rolou sangue demais
Beba vinho em castiçais
Do amor.

Ate aço se derrete
Com o calor do nosso amor
Rostos sérios se alegram
Se estiverem ao redor
Ate bichos, passarinhos
Abençoam nosso amor
É a prova de que nós
Sem um não tem valor.

Buçula

Letra: Sp. 07/10/04





Estou sofrendo, estou lutando
Essa vida não é um sonho
Mas preciso resistir
Mesmo que eu tenha que chorar
Mas não demonstro a minha dor
É tão evidente o meu calor.

Minha buçula
Perdeu a direção
Minha furcula
Suportou a pressão
Não vou chorar
Me acovardar
Não vou chorar
Me lamentar...

Não vou chorar...
Não vou chorar...
Não vou chorar...
Não vou chorar...

Esquina

Letra: Sp. 06/01/04


Naquela noite de lua
Naquela noite
De estrelas no céu
E agente dançando na rua
Não quero ver as horas
Vou me esquecer do tempo
Lembrando daquele momento
Na esquina.

Você me beijou
Você me abraçou
Você me deixou
Sorrindo.

Agente ficou
Agente se olhou
Agente se amou
Sorrindo.

É por isso

Letra: Sp. 02/03/04


Ai... ai... ai... é por isso que o meu pai
Ai... ai... meu São Luís
Ai... ai... ai...é por isso que o Senhor
O... o... olha por mim.

Ai... ai... ai... é por isso que o meu pai
Ai... ai... meu Maranhão
Ai... ai... ai... é por isso que o Senhor
O... o... me trouxe aqui.

Eu nasci devendo
Ao bom Deus da criação
Não aos homens de bem
Nem pecadores dessa terra
Eu devo ao meu Senhor
Meu pai celestial
Por isso aqui estou
Nesse chão de expiação.


Ai... ai... ai... é por isso que o meu pai
Ai... ai... meu São Luis
Ai... ai... ai... é por isso que o Senhor
O... o... olha por mim.

Ai... ai... ai... é por isso que o meu pai
Ai... ai... meu Maranhão
Ai... ai... ai... é por isso que o Senhor
O... o... me trouxe aqui.

Posso não pagar
O que devo nessa vida
Mas posso parcelar
Em suaves existências
Posso demorar milénios anos luz
Mas sei que vou chegar
A claridade dessa luz.

Ai... ai... ai... é por isso que o meu pai
Ai... ai... meu São Luis
Ai... ai... ai... é por isso que o Senhor
O... o... olha por mim.

Ai... ai... ai... é por isso que o meu pai
Ai... ai... meu Maranhão
Ai... ai... ai... é por isso que o Senhor
O... o... me trouxe aqui.

Vou lutando contra as forças
Difíceis de lidar
Essa minha imperfeição
Com influencias desse mal
Que só quer nos destruir
Mas não vou me entregar
Sou regido pelo amor
De um ser que é maior
Do que o nosso bom JESUS
Misericordioso salvador.

Ai... ai... ai... é por isso que o meu pai
Ai... ai... meu São Luis
Ai... ai... ai... é por isso que o Senhor
O... o... olha por mim.

Ai... ai... ai... é por isso que o meu pai
Ai... ai... meu Maranhão
Ai... ai... ai... é por isso que o Senhor
O... o... me trouxe aqui.

Peço perdão ao sol
Que aqueceu o beija flor
Peço perdão aos céus
Que as estrelas abraçou
Peço perdão ao mar
Que as ondas me banhou
Peço perdão a minha mãe
Essa guerreira me criou
Tudo que tenho de bom
É resultado desse amor
Peço perdão a mulher
quem entreguei
A minha vida
E que faço chorar
Com a alma arrependida.

Menina dos olhos

Letra: Sp. 20/03/04


Vou me concentrar
Na menina dos olhos
Vou me acorrentar
Nessa feminilidade
Quero me prender
Nessa parte que é verdade
Pois junto de você
Alcancei maturidade
E junto de você
Encontrei vontade
Para reverter minha realidade.

Vem menina... vem
Vem menina dos olhos
Somente com você
Me refaço das dores mil
Um arco iris multi cor
Num céu anil.

Você não vê

Letra: Sp. 12/02/04


Eu me dou demais
Isso não lhe satisfaz
Me esforço pra ser
Um bom cara pra você

Mas você não vê. > Biz

Sou capaz de te ligar
Trez vezes por dia
Pra te desejar horas de alegria
Pra gente conversar
Participar da tua rotina

Mas você não vê. > Biz

Passo na sua casa
Te levo pro colégio
Me sento ao seu lado
Juntos aprendemos,
Juntos conhecemos,
Sobre a vida, sobre o amor

Mas você não vê. > Biz

E no final da noite
Te levo pra casa
Protegida, segura, desejada

De segunda a sexta > Biz

Mas não para por ai
Sabadão to ai de novo
Isso é muito gostoso
Quero rever o meu povo

Não é esforço pra mim > Biz

Só que no domingo
Não vou colar contigo
Vou jogar meu futebol
A cervejada com os amigos
Não me espere pra almoçar
Talvez para o jantar
Não posso te afirmar

Só sei que vou voltar. > Biz


sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Cartão de buquê

Pensamento: Sp. 06/02/04




Bom dia princesa!
Sinta o perfume
Das flores
Que me fazem
Lembrar o teu cheiro.

E as cuide como
Se fosse eu próprio
Pois elas são
A mais sublime prova
De que "Deus" abençoa
O nosso amor.

Dó maior

Letra: Sp. 04/02/04


Perdoa-me...
O muito tempo que me ausentei
Perdoa-me...
O pouco tempo que me entreguei
Agora eu sei...
Que amor sincero
É saber esperar...
O momento certo de realizar
Contente a dor é por amor.

É por amor
Que o peito sangra
Em dó maior
Que alma chora
Sofreguidão...
Não tem perdão
Meu coração.

É por amor
Que atiramos
Ao vento
O que é de valor
E que nem o tempo
Desfaz o tom
Vai ser assim
Sem fim.

Eu sei

Letra: Sp. 22/01/04


Meu amor por favor
Vem pra mim, diz que sim
Não da mais pra ficar
Desse jeito assim, longe de ti
Coração... sofrendo...
Solidão... não é pra mim
Se eu errei, se falhei perdoa...
Não será sempre assim
Quero você pra mim.

Vai perdoa que a lança
Não feri só a mim
Você sofre também
Com a distância
Vamos amar com paixão
Se entregar com emoção
Porque não tem nada
Maior que o nosso amor
Eu sei...

Pseudonimo Líra

Pensamento: Sp. 11/03/04


Busco algum nome diferente
Um pseudonimo atraente
Que tenha o poder de agradar
Mas de todas as possibilidades
Não consigo tirar "Líra" da cabeça.
Será que serei chamado de Líra no futuro
Será que algum dia verei
Alguma obra minha publicada,
Ou gravada, não sei!
Só sei que Líra me agrada muito.

Será que é por ser um instrumento musical
Por ser de um período medieval
Que me transporta para o trovadorismo
Onde nas sacadas
Ficavam as princesas
Musas platonicas das nossas poesias
Onde me vejo feliz feudal
É isso! Líra é o meu nome.

quinta-feira, 23 de setembro de 2010

Escolha

Letra: Sp. 16/03/04


Preciso escolher entre a vida ou viver
Preciso decidir ou ela ou fico aqui
Nessa ilusão, alegrias em vão
Bebendo o sangue do algoz
Prejudicando a nós que somos um...

Eu fiz ela chorar
Me lembro o dia e o lugar
Mas que decepção da vontade de gritar
Não é a primeira vez que faço ela chorar
Já não olho no espelho
Que é pra não me envergonhar.

Mas não vou permitir
O seu lugar é aqui perto de mim
Jamais vou encontrar
Alguém igual a ti.

Ela me chamou pra gente conversar
E tudo terminou com lágrimas no olhar
E me entregou o anel do nosso amor
E pediu para eu voltar quando desse valor
As tuas emoções que se magoaram
E com razão.

Vitima de mim

Pensamento: Sp. 20/01/04


Sou vitima do meu caráter
Refém das minhas imperfeições
Não só prejudiciais a minha pessoa
Mas também aqueles que me amam
O meu orgulho é prejudicial
Em alguns momentos, alias!
Em todos.
Minhas vicitudes interrompem
A constante da minha felicidade
Mas não desisto do que é bom para mim
A fé me sustenta
E a perceverança me guiara
Aos meus objetivos.

Reflexão

Pensamento: Sp. 02/09/04


Houve um dia muito atraz
Que seguro de mim dizia:
Não seguirei por ali ou por aqui
Mas não sabia da ironia da vida
Que nos da e nos tira
Conforme os desígnios de Deus.

De tudo de ruim que me aconteceu
Me ensinou... me enriqueceu
Moralmente e intelectualmente,
A justiça e a covardia andam juntas
Tornaran-se remédio para o doente
A minha imunologia é instável,
Espero encontrar o equilíbrio
Ainda nessa existência
Que sou imortal eu sei!
Já basta o desperdício passado
Vou ser mais positivo
Para que ao meu redor
Se faça não só faiscas
Mas turbilhões de luz.

Eis me aqui Senhor!
Que a tua vontade seja feita
O fardo já foi depositado.

Que o juros venha
Pra mais amor
Que esse capital de solidariedade
Alcance o maior numero
De pessoas possível
E que no vermelho
Só fiquem mesmo
Os meus glóbulos.

Só vejo você

Letra: Sp. 05/12/03


Aprende a viver com você
Aprende a viver por você
Que tirou as mágoas da minha vida
Despoluiu as aguas da minha fronte
Não quero lembrar
De alguns dias de ontem.

Vou confessar você é meu horizonte
Olho bem longe e só vejo você
Naquele romance
Que eu outro dia
Naquela sena em que o casal sorria
Atrás do anjo só vejo você
Por de traz da escada
Que me leva ao coração...

Só vejo você...
Só quero você
Eu só penso
Em você
Só se for você
Pra me dar prazer
Gozar com você...
Gozar com você...
Gozar com você...

Dureza

Letra: Sp. 29/07/03


Menina eu quero te ver ô ô...
Mas não tenho dinheiro
No bouço amor
Menina eu quero te ver ô ô...
Mas não tenho um puto
No bolço amor.

Eu quero te levar
No show do Dijavan
E chegar só de manhã
Mas não da!
Eu quero te levar
No teatro municipal
E assistir aquele musical
Mas não da!
Eu quero te levar
Para ver um filme legal
Mas o dinheiro
O vento levou...

Na semana eu fico doidão
Passo tempo todo querendo
Te querer
Na sexta eu estou na loucura
E a grana curta tortura
Eu não posso nem pernoitar com você
Sabadão só no telefone
Que carnão e eu aqui
Passando fome
No domingo eu tento lutar
Contra a dor.

domingo, 19 de setembro de 2010

Enlama

Pensamento: Sp. 13/04/10


É triste o drama
De quem ama
Mesmo assim
Se enlama
Por paixões mundanas
E vícios carnais
Numa cama.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

90º graus

Letra: Sp. 18/05/10


No inicio foi mais um
A tomar cerva comigo
Era apenas um colega
De facul um conhecido
Mas o tempo foi passando
E gente se apegando
A amizade foi crescendo
Se afinizando
Ai eu pude entender
Todo esse encanto.

Ele gosta de aparecer
Eu sou de leão
Não da o braço a torcer
E eu também não
Eu sou corinthiano
E ele é gavião
Ele faz em agosto
E eu só depois de São João
Ele é professor
E eu leciono
Ele gosta de cachaça
E eu do alambique
Eu gosto de cerveja
E ele de uma gelada
Se juntar os dois na mesa
Ai JESUS não sobra nada
Ele luta a cada dia
E eu guerreio sol a sol
Somos almas em sintonia
No mesmo refrão
Ele vive com amor
E eu também amo
Eu sou a letra
E ele é a melodia
Eu sou o poeta
E ele a poesia
Eu sou a noite
Ele é o dia
Da moeda eu sou a cara
É claro! ele é o coroa
Nossas mentes andam juntas
Numa boa

Isso que é amizade, afinidade
Isso que DEUS chamou:    
De felicidade.

No inicio foi mais um
A tomar cerva comigo
Era apenas um colega
De facul um conhecido
Mas o tempo foi passando
E gente se apegando
A amizade foi crescendo
Se afinizando
Ai eu pude entender
Todo esse encanto.

terça-feira, 31 de agosto de 2010

Dolorosamente

Pensamento: Sp. 01/09/10


Sou um peixe fora d'agua
Um móvel fora de lugar
Sinto que sou generoso
Me misturo sem preconceito
Mas sabendo o meu lugar
Me igualo mesmo inigualável
Tolero muitas condições
Suporto muitas situações
Vou vivendo cada dia.
Exerço funções que não quero
Ouço coisas que não quero ouvir
Me escondo no escuro
Mas sou sempre encontrado
Não falo de ninguém
Mas sempre estou em boca alheia
Ai de mim se não fosse
O papel a caneta e a filosofia
A poesia me diferencia dos demais
Só sabe o que digo:
Castro Alves, Álvares de Azevedo,
Cecília de Meireles, Vínicios de morares
E outros tantos prisioneiros de si mesmos
Mas pelo menos tenho esse refugio
Coitados de quem não e não escreve.


sexta-feira, 27 de agosto de 2010

Se deixe levar

Letra: Sp. 28/10/03


O sorriso é o riso
É preciso você sorrir
Não tem juízo quem não chorar
Num gesto meigo
De um simples olhar.
É prejuízo rir de tudo
É prejuízo chorar demais
Permita ao tempo
Manifestar o seu desejo
Se deixe levar
Pelo improvável
Pelo que é certo
Pelo errado
Pelo incerto.

Mas você não deve
Se prender ao material
Só o que é sólido
É o amor
Isso sim é real.

Se lance ao vento
Será bem melhor
Que chorar parado
No mesmo lugar.

De vez em quando
Olhe para o céu
Para as estrelas
Sinta vibrar positivo
As tuas intenções
Pois arriscar é tentar.

Destinções

Pensamento: Sp. 28/10/03


Ao mesmo tempo
Que você pode chorar de alegria
Você também pode sorrir
De tristeza
São duas coisas distintas
Mas que andam juntas.

Sou um rei

Letra: Sp. 18/09/03


Você não sabe o quanto esperei...
Você não sabe o quanto eu rezei...
Você não sabe o pranto que eu chorei...
Agora estou vingado solidão
Aliviei meu coração
Só ela que me faz feliz assim.

Você é a mulher que mais amei
Você é a mulher que tanto sonhei
És a razão do meu viver...
E junto de você eu sou um rei
Te amar assim nunca pensei
Estou cheio de desejo e de paixão.

Você é a mulher que mais amei
Você é a mulher que tanto sonhei
És a razão do meu viver...
E junto de você eu sou um rei
Te amar assim nunca pensei
Estou cheio de saudades meu amor.

Sem você não da

Letra: Sp. 17/05/03


Cade você inspiração
faz tempo sem te ver
Vem me visitar
Liberte a musa da prisão
Alivie meu coração
Quero cantar...

Quero escrever cade papel
Quero compor acabou a tinta
Eu tenho titulo
E não tenho enredo

Criei a letra
Mas não vem a música
Veio a melodia
Mas cade a poesia

Inspiração faz isso não
Liberte minha musa
Da paixão.

terça-feira, 24 de agosto de 2010

Para você que eu me dei

Letra: Sp. 02/07/03


Ah!... o que ela tem
Que me faz tão bem
Que me leva alem
Ai!.. eu nunca imaginei
Mas foi pra você
Que eu me dei
Foi com você
Que eu fiquei
I !... eu não consigo explicar
Nunca fui de gostar
Mas de você eu gostei...
Será que foi esse teu jeito
De fingir que não me quer
Será que foi esse teu corpo
Tão gostoso de mulher
Será que foi a tua boca
Que me prendeu num beijo azul
Ou será que foi a flecha
Do amor que me acertou.


Quero um lugar pra nós dois

Letra: Sp. 01/07/03


Eu que nunca pensei gostar
Que nunca pensei amar
Que nunca pensei...
Eu que só preferia ficar
Nada de namorar
Me encontro meio confuso.
Em querer firmar,
Querer estar ao seu lado,
É cade meus vinte anos
O tempo foi passando
Quero um lugar para
estar com você.
É... alcancei maturidade
Da zueira sentirei saudades
Mas quero um lugar
Pra nós dois.

Estatus

Pensamento: Sp. 24/06/03


Não sei para que tantos estatus
Tantos cargos importantes, diplomas,
Contas bancárias recheadas
Em algum paraíso fiscal.
Do que vale trajar roupas de grife
Como gocci, chanel, Ricardo almeida,
Se não há respeito,
Se não conhecemos os olhares
Se só enxergamos nossa fuça lavada
De orgulho e incompaixão.
Ninguém é insubstituivel!
Precisamos ouvir mais o espírito;
Não se esqueça que quem manda é a cabeça
Mas quem sustenta o corpo são as pernas
Que estão mais em baixo.

Enfeitiçado

Pensamento: Sp. 07/05/03


Que sorriso é esse que fascina
Sem vulgarizar a pureza das coisas
Que sorriso é esse que encanta minh'alma
E o meu coração.
Não quero mais me deparar com aquele sorriso,
Posso ficar preso, enfeitiçado por ele.
Tenho medo de sofrer o acaso
De gostar sem ser notado.
Por isso que observo aquele sorriso de longe,
Sem vacilar com aqueles olhos olhos azuis
De cristais lapidados.
Enquanto isso vou me apossando daquele sorriso
Para enfeitar minhas poesias.



terça-feira, 10 de agosto de 2010

Musa escondida

Pensamento: Sp. 06/05/03


O que há com minha inspiração?
faz tempo que não escrevo nada!
Devo ter perdido o elo de ligação
Com minha musa, também...!
Tanta gandaia, tanta cachaça,
Uma mulher por noite.
Assim não tem poeta que resista
A tanta noitada, isso que é gostar da boemia...
Vou mudar tudo isso e reatar com minha musa...
Porque se não...

Angustia

Pensamento: Sp. 23/04/03


Estou sentindo algo angustiante
Deve ser remorso ou arrependimento
Me rebaixando, mas não vou render-me
Daqui apouco eu acerto.

Dom

Pensamento: Sp. 22/04/03


A poesia é dom e herança divina
Não se adquiri você nasce poeta.

Menina

Poesia: Sp. 12/03/03


Ao te ver derramei-me em deliciosos desejos
Imaginei-me tocar seu corpo nu
De pétalas brancas e perfumadas
Todos os meus conceitos de beleza
Todos os meus padrões de mulher ideal
E aquela minha preferência pelas morenas
Caíram por terra.
Quando deparei-me com aquela loirinha
De pele clara e corpo farto
De seios robustos e olhar fascinante
Tua beleza peculiar me arrebatou
Como as ondas de um mar em fúria
Não preciso toma-la para te-la
Bastaria sentir o teu cheiro
Um olhar despretensioso
Ou até uma palavra referida a mim
Já me fariam alcançar o êxtase
Aquele gozo espiritual
Onde a alma se compraz de tanta felicidade
É... menina!
Você não sabe o quanto mexeu comigo.

Não rolou

Letra: Sp. 20/06/03


Ela não me quis só se aventurou
Eu fui tão feliz tudo se encaixou
Mas naquele dia depois do cinema
Era doze de Junho dia dos namorados
E a gente num quarto de hotel
Num clima tão lindo fui pro céu.

mas ela não me quis só se aventurou
Eu fui tão feliz tudo se encaixou
mas ela não me quis só se aventurou
Eu fui tão feliz mas não rolou...

De luz apagada
Que é para não se envolver
Quase não falava
Evitando gostar de mim
Evitando sentir amor...

mas ela não me quis só se aventurou
Eu fui tão feliz tudo se encaixou
mas ela não me quis só se aventurou
Eu fui tão feliz mas não rolou...

Foi decepçaõ

Letra: Sp. 16/06/03


Foi assim... as coisas são assim
E sempre serão... não tem explicação
Nunca amei... nunca me envolvi
Nem me apaixonei,
Só aventuras de prazer

Mas já ouvi alguém me dizer:
Eu amo você... faço tudo por você!
Nem assim eu meu entreguei
Me deixei levar por essa emoção
Mas quando resolvi me entregar na paixão

Deixar alguém entrar... invadir meu peito
Foi decepção... no meu coração
Ela me falou: não quero compromisso
transar... para mim não da...
Vou procurar alguém
Que queira alguma coisa além.



Falando de amor

Pensamento: Sp. 12/06/03


Eis me aqui rodeado de anseios
Cercado de pensamentos sem respostas
Sei que não a amo mas poderia ama-la
Sei que não estamos juntos
Mas juntos estamos
É um ficar gostoso
É estar bem ao lado é tesão é desejo
Misturados num beijo.

Mas não se assuste
Não estou apaixonado
Nem se preocupe com essas linhas
Apenas agrado a quem me agrada
É que o poeta na maioria das vezes
Não vive o amor
Mas qualquer coisa é motivo
Para que ele fale do amor.

terça-feira, 27 de julho de 2010

Faz parte de mim

Letra: Sp. 10/06/03


Meu amor, meu bem
Sou teu e de mais ninguém
Solidão... não... eu...
Estou em tuas mãos
Dependo de ti para sobreviver
És meu ar o meu coração
Jamais te esqueci
Nem posso esquecer
Faz parte de mim
Pensar em você...

Noites de amor e de paixão
Flores que entreguei
Em tuas mãos
Beijos molhados de prazer
E por isso não consigo te esquecer.

Sentimentalidades

Poesia: Sp. 07/06/03


Tudo por amor é valido
Mesmo que sejam erroneas
As intenções.
O coração estará sempre certo
Em se tratando de devaneios
Amorosos sentimentalistas,
Tudo é permitido quando
Se trata do amor.

Mas falo do amor puro
Desinteressado, límpido, verdadeiro,
Falo do amor profundo e machucado.
Pois sei que doí amar e ser amado
Doí mais ainda amar sem ser notado
Mas não é por isso que vou desistir
De encontrar meu grande amor.

Durante o sono

Pensamento: Sp. 06/06//03


O sono refazedor é o sono da noite
Que restaura as forças e o espírito
Relaxa e alivia as tensões do dia,
Durante a noite enquanto dormimos
Nos vem anjos de luz
Para nos dar claridade
E soluções para os problemas,
O sono revigora e acalma
O sono revela e oculta
Por isso que não devemos
Desperdiçar esse tesouro valioso da vida
Assim como eu na boemia escura.

Aquela ausente

Poesia: sp. 23/05/03


Dói meu peito, dói minh'alma
Na ausência daquela
Que me é complemento
Chegará o dia em que não mais sofrerei
Por aquela ausente

Pois será presente em mim
E ela também saberá
Aquilo que sou
E seguiremos o caminho
Que Deus traçou.

Imaginação

Letra: Sp. 28/05/03


Não é preciso te olhar
Para ve-la para ve-la
Não é preciso tocar
Para senti-la para senti-la
Tua pele de marfim
De nuvens claras
Quando faz sol > bis
É uma primavera te ver passar
Fico te olhando... imaginando
Teu corpo nu...

E logo que amanhecer
Eu poder te acordar
Com café da manhã na cama
E com um brilho no olhar
Ver o dia passar
E quando a noite chegar

Vou te por pra deitar
E com um beijo de amor
Te adormecer
E sentir seu calor
Abraçado a você
Nessa madrugada sincera.

Vulnerável

Pensamento: Sp. 25/05/03


Se por caricias me torno
vulverável e pegajoso
É que por caricias me fecho
No envólucro do egoismo
Para que ninguém banalize
Os meus sentimentos
Que sofrem por amor.

Encontro

Letra: 15/05/03


Foi de repente inesperadamente
que te encontrei
Da primeira vez eu nem notei...
Espíritos se encontrando
Almas gemeas se ligando
Aprisionadas num mesmo coração
Apaixonados ardentes de paixão.

Você não sabe o que é
Mesmo sem conhecer
saber que essa mulher
Nasceu pra você.

Você não tem a noção
De tal situação
De se reconhecer
Nos olhos dessa mulher.

Teus olhos

Letra: Sp. 31/03/02


Nem que eu quisesse passar
Sem te notar não da
Vem e me ajude a lutar
Me ensina tentar amar.

Os teus olhos, meus olhos
Tua boca nadei...
Em teu seio deitei
Pro seu corpo me dei
E ao teu lado sonhei.

Não vou dizer
Que estou apaixonado
Mas devo admitir
Tá sendo bom pra mim
Não sei quanto a você.

Olhar ofuscante

Pensamento: Sp. 05/04/03


Seu olhar é penetrante
Como uma lança adentrando a carne,
Sem dor, sem medo.
Só uma sensação de incapacidade
Diante desse olhar que hipnotiza
E que causa desejo até mesmo

Nos mais duros e impenetráveis corações.
Digo isso com autoridade
Pois fui desarmado pelos teus
Grandes olhos escuros,
Mas de um brilho ofuscante.

Enquanto durou

Letra: Sp. 170/02/03


Não fomos capazes de sustentar
Essa paixão
As nossas vontades não suportaram
A pressão
Vivemos um pro outro
Enquanto durou...
Mas não vou ficar assim
Se foi bom ou ruim
Ficou pra traz...

Mas não foi falsidade
Foi amor de verdade coração...
Não me tenha maldade
Pois eu já te perdoei...

Mas não foi falsidade
Foi amor de verdade coração...
Mas acabou...
Vou viver um outro amor...

terça-feira, 6 de julho de 2010

Vertentes

Poesia: Sp. 09/03/03


Mulher pequena formosa
De pele macia e cheirosa
Madeixas tratadas cedosa
És toda bonita e gostosa
A majestosa das rosas
Não é frígida é fogosa
Sua áurea é clara luminosa

Isso é poesia e não é prosa
Não sei se flexissivel ou teimosa
Deve ser brava mais carinhosa
Na sua moldura garbosa
Que torna minha libido gulosa
E não direi tudo pode ficar nervosa
Nessa sensibilidade dilatosa.

Folha seca

Pensamento: Sp. 09/12/03


De lágrimas e páginas
Sempre viverão os poetas
Com musas exuberantes
Ou fatos degradantes,

O poeta amando
Ou apenas sendo amado
Derramara o seu acalanto
Numa folha seca primaveril.

Do choro do outro
Ou do sorriso de si próprio
Nascerão linhas de amargura e de dor
É quando o turbilhão do amor...

Vai passando e arrastando o que sobrou