quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Mulher

Poesia: SP. 08/03/07



Todas elas são efémeras
E todas são eternas
Todas são livres
E ao mesmo prisioneiras
São delicadas como uma flor
E autoritárias como um general
Todas elas são cúmplices
E todas são culpadas
Todas amaram, amam ou amarão 
Todas tem o dom
De gerar a vida
Mas são suissidas de si mesmas
Todas tem um destino
E o mesmo fim...
Elas são parte integrante do universo
E o universo sem elas padece
Eu falo da mulher
Que é a razão de tudo
E de todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deem sua opinião, grato!